8 Dicas Práticas para uma Boa Comunicação no Casamento

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Quando o assunto é comunicação entre um casal, tem muito “pano pra manga”. Um fala roxo, o outro entende amarelo; um diz segunda-feira, o outro entende quinta-feira. Um quer conversar e o outro quer calar-se. Uau… quanto desencontro. 

É verdade! Estamos vivendo na era das grandes revoluções e inovações tecnológicas no campo das comunicações. Por outro lado, nunca as pessoas tiveram tanta dificuldade de comunicação interpessoal. Isto se revela de forma intensa nos relacionamentos familiares. Entretanto, é preciso refletir que não existe relacionamento se não houver comunicação e ela pode ser verbal (falada) ou não-verbal (baseada nos gestos e expressões de fisionomia).  

Quando os cônjuges não conversam entre si vivem como dois estranhos sob o mesmo teto, e isto apenas gera ressentimentos, infelicidade e frustração entre o casal. Este padrão relacional pode perdurar por dia, meses, anos, mas nunca levará o casal a desfrutarem de intimidade emocional, muito menos de felicidade plena. 

A comunicação verdadeira, isto é, aquela em que eu me interesso pelo que você está dizendo e interajo com você, é extremamente prazerosa, promove companheirismo entre o casal, alegria, união, cumplicidade, harmonia e honra. Conversar não é apenas reclamar, queixar-se, reivindicar, mas é uma troca entre o casal acertando pontos divergentes, enquanto desfruta da companhia do outro. 

Quanto tempo por dia ou por semana você investe desfrutando de um alegre bate-papo com seu cônjuge? Vocês precisam desenvolver o hábito de pelo menos uma vez por semana separarem um momento só para os dois  conversarem e namoricarem alegremente. Se tiverem filhos pequenos, providenciem uma forma de as crianças terem alguma atividade que possibilite a vocês este momento tão especial e necessário. Não perca esta oportunidade. 

1. Elimine todas as distrações – dê atenção à outra pessoa e realmente demonstre a importância que seu cônjuge merece. Se for possível, desligue TVs, celulares, computadores, etc.

2. Ouça mais do que fala. Aprenda a ouvir. Um bom comunicador é aquele que ouve mais do que fala. Ouvir é mais que apenas manter seus ouvidos longe das distrações, é prestar atenção no que a outra pessoa está dizendo. Utilize gestos que demonstrem que você está atento ao que seu cônjuge está falando.

3. Considere os sentimentos do outro – Em vez de se decepcionar ou ficar nervoso quando seu cônjuge não o entende ou não atende seus desejos prontamente, tente você mesmo entendê-lo. Coloque-se no lugar dele para tentar compreender o porquê de suas atitudes ou reações.

4. Crie um plano para assuntos difíceis – Em algumas circunstâncias, as conversas podem ser mais acaloradas. Muitas vezes você vai precisar conversar sobre assuntos difíceis. Escolha muito bem o momento, o local, o horário e principalmente, as palavras que utilizará para tais conversas. Lembre-se que mais importante do que identificar que está com a razão, é conseguir resolver a situação de forma harmônica e sem desgaste do relacionamento. Quando as conversas esquentam, o mais importante, nessas horas, é fugir de uma briga. Faça um intervalo no meio da conversa e retorne quando ambos estiverem mais calmos.

5. Encontrem juntos uma solução – Temos que ser flexíveis para um casamento funcionar, ou seja, ambos precisam ceder certas vontades em prol do entendimento para chegarem a um acordo.

6. Não “desenterrem defuntos” – falar sobre erros do passado, ajuda quase nada. Deixe os assuntos que já foram resolvidos, no passado. Falem sobre o presente e o futuro.

7. Encontre tempo para se comunicarem – É importante que encontrem pelo menos 15 minutos, todos os dias, para conversarem sobre o dia. Cada um deve ter um momento para compartilhar com o cônjuge o seu dia. Isto os faz ficarem mais próximos.

8. Aproveite a companhia um do outro – O sucesso na comunicação dentro de um casamento acontece quando duas pessoas se sentem confortáveis na presença uma da outra. Isso inclui ficarem à vontade para serem quem são, tirarem um tempo para relaxar, curtirem o momento à dois, saírem para namorar um pouco, mantendo, dessa forma, acesa a chama do amor que as uniu. Afinal, nascemos para ser felizes.

 

Imagem: Freepik

Wélida Dancini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×