BRISAS OU FURACÕES NO LAR?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

furacao

E caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos,
e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.Mt 7:25

Estudos indicam que todas as formas de ventos, sejam brisas ou até mesmo os grandes furacões, tudo resulta principalmente das diferenças térmicas do ambiente e, consequentemente, da pressão que isto gera na atmosfera. Interessante é que o mesmo se aplica ao casamento.
As diferenças entre os cônjuges geram situações que, por vezes, fazem com que a temperatura dos ânimos, das palavras, das atitudes desencadeie brisas suaves ou furacões aterradores. Entretanto as inevitáveis diferenças devem ser fonte de união e não de crise. Veja algumas coisas que são possíveis de aprender com as diferenças: negociar opiniões, encontrar um consenso para ambos seguirem unidos, agir com prudência e com sabedoria, perdoar e pedir perdão, renunciar, constatar que o amor realmente está acima de todas as diferenças.
“Está claro que até o matrimônio considerado mais feliz está sujeito a crises.”Quando os furacões das crises relacionais alcançam nossa casa é que se verifica sobre o que este lar está firmado. Somente os casamentos solidificados na Rocha, que é Cristo, conseguem permanecer em pé, a despeito dos vendavais que inevitavelmente despencam sobre os casais.

Lição de hoje: Quando decidimos nos conservar para nosso cônjuge, devemos cuidar para que as expectativas frustradas, as palavras precipitadas e as diferenças pessoais não desencadeiem furacões no relacionamento. Certifiquem-se de que ambos estejam firmados na Rocha verdadeira e segura que é Cristo Jesus.

Wélida Dancini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×